Procrastinação

Procrastinação

É o ato de deixar para depois, para amanhã, para outro momento, para quando der… e assim… se “empurra com a barriga”.

É importante saber diferenciar as atividades em importantes, urgentes e prioritárias, a saber:
Importantes: são aquelas que apesar de estar no prazo e fazer parte do planejamento para serem concluídas, se não cumpridas o estar na última hora para conclusão se transformam em urgentes.
Erros mais comuns: subestimar o tempo para fazer ou achar que a atividade a ser realizada é maior do que realmente é.

Quem procrastina faz várias coisas ao mesmo tempo, se habitua a dar preferência às atividades que causam prazer imediato, o que pode causar sentimentos devastadores como arrependimento, vergonha, stress e culpa impactando diretamente nas áreas profissionais, relacionamentos e até mesmo saúde.

Procrastinar leva a uma sensação momentânea de bem estar, pois a ansiedade começa a tomar conta do procrastinador quando ele começa a se conscientizar que o adiamento da atividade não a resolveu e se inicia os efeitos à saúde mental do procrastinador em função do sentimento de incompetência.

Alguns sintomas físicos são percebidos decorrentes do estado de atenção e estresse vivenciado pelo procrastinador como: dores de cabeça e estomago, por estar o tempo todo correndo atrás do prejuízo. É importante saber se há prazer em fazer o que tem que ser feito.

Muitas vezes se procrastina até o que é prazeroso, por tirar o individuo da zona de conforto, adicionado à possibilidade de não dar certo, gerando assim a insegurança de que se é capaz de realizar a tarefa, principalmente se o resultado desta tiver envolvimento com outras pessoas e acreditar que tudo tem que ser perfeito.

Como evitar:

• Criar um gatilho: algo que servirá para lembrar o objetivo da execução de uma tarefa. Ex. lembrete no celular;
• Criar uma espécie de compromisso diário no celular para lembrar sobre as conseqüências em não cumprir determinada tarefa;
• Recompensa: prever uma recompensa, algo, muito desejado, em que se tem direito após o cumprimento da tarefa;
• Solucionar imediatamente pequenos imprevistos e retornar a atividade;
• Organização do local onde as atividades são realizadas;
• Retirar do ambiente de trabalho qualquer objetivo que lhe tire a atenção;
• Outras atividades importantes devem ser realizadas com horários de início e fim;
• Reduzir o acesso às redes sociais e aplicativos de mensagens.

Texto de autoria de Selma Alves da Silva

Gostou do Artigo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Selma Alves

Selma Alves

Psicóloga e Palestrante

DEIXE UM COMENTÁRIO