Psicoterapia em EMDR

Psicoterapia em EMDR

EMDR (DESSENSIBILIZAÇÃO E REPROCESSAMENTO POR MEIO DE MOVIMENTOS OCULARES) é uma abordagem de psicoterapia criada através de estudos científicos que comprovam sua eficácia e está entre um dos métodos psicológicos detalhadamente pesquisados, com resultados de muitos estudos que atestam sua eficácia.

Consiste na estimulação bilateral de atenção dual  através de movimentos oculares, toques táteis e/ou tons auditivos.

Dessensibilizar: a intensidade da emoção sentida ao recordar o evento traumático.

Reprocessar: fazer com que as memórias traumáticas, passem pelos hemisférios direito e esquerdo do cérebro, a fim que de estes assumam um papel ativo no processamento destas memórias.

Este método foi desenvolvido em 1987 pela psicóloga americana Dra. Francine Shapiro, originalmente utilizado para tratar eventos pós-traumáticos de veteranos de guerra.

O EMDR é reconhecido por associações profissionais de ponta, tais como a Associação de Psicologia Americana (American Psychological Association) e a Associação Psiquiátrica Americana (American Psychiatric Association). Atualmente é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde como eficaz para tratar traumas.

No EMDR, as crenças negativas, o sofrimento emocional e a história pregressa do indivíduo, podem ser o resultado de memórias não processadas, gerando-se o problema.

Em algumas fases de nossa vida, alguns eventos ocorridos podem ter sobrecarregado o indivíduo, seja porque foi feito o que melhor se podia naquele momento, seja por causa da gravidade do evento, resultando, no entanto em pensamentos, sentimentos, sensações corporais, imagens mantidas em sua forma rígida pelo cérebro.

No entanto, em momentos atuais em que se vivem situações similares, tais memórias são ativadas e o individuo se conecta com a dificuldade, levando-o ao adoecimento, sentimentos de desamor, desvalor ou desamparo, limitações e até mesmo transtornos mentais ou emocionais, onde se sente no presente as mesmas coisas até então sentidas no passado.

O EMDR permite localizar tais memórias, entrar em contato com os sentimentos, pensamentos, emoções e sensações corporais e reprocessá-las através de estimulações bilaterais, objetivando não a mudança da história pela sua impossibilidade, mas sim a percepção que se tem dela.

Para quem é recomendado o tratamento:

. Ansiedade;

. Depressão;

. Fobias (Falar em público, ansiedade de dirigir, medo específico (cachorros, aves, etc..);

. Relacionamentos íntimos, divórcios, traições e/ou transtornos sexuais;

. Baixa Auto Estima;

. Ansiedade de desempenho (provas, questões profissionais, competições, crises, inibições internas ao crescimento pessoal e profissional, desemprego);

. Transtornos Mentais e Emocionais Graves;

. Traumas: Assaltos, Acidentes, Luto, Traumas de Parto, Abuso Sexual, Ataques Terroristas.

Gostou do Artigo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Selma Alves

Selma Alves

Psicóloga e Palestrante

DEIXE UM COMENTÁRIO