Transtornos Alimentares

Transtornos Alimentares

Normalmente tem início com uma perda de peso resultante de doença física ou dieta para o emagrecimento em razão de excesso de peso real ou imaginário.

FATORES PREDISPONENTES

Fatores Individuais:

  1. Trações de Personalidade: baixa autoestima, traços obsessivos e perfeccionismo (AN) e impulsividade e instabilidade afetiva (BN)
  2. Histórias de transtornos psiquiátricos: depressão, transtornos de ansiedade (NA), e dependência de substâncias (BN)
  3. Alterações da Neurotransmissão: Vias noradrenérgicas e serotonérgicas

Tendência à obesidade:

  1. Desorganização da vida, sofrer abuso sexual ou físico, doença, gravidez

Familiares:

  1. Hereditariedade
  2. Padrões de interação familiar: rigidez, intrusividade e evitação de conflitos (AN) e desorganização e falta de cuidados (BN)

Socioculturais:

  1. Ideal cultural de magreza

SINTOMAS COMPORTAMENTAIS MAIS COMUNS:

  1. Adotar regras rígidas sobre a alimentação,
  2. Fica em jejum por mais de 08 horas,
  3. Comportamento restritivo de cortar as porções dos alimentos,
  4. Adotar comportamentos ritualizados no preparo e consumo dos alimentos,
  5. Pouca variedade dos alimentos consumidos,
  6. Evitar situações sociais que envolvam refeições,
  7. Comer escondido,
  8. Compulsão,
  9. Purgas,
  10. Exercício excessivo,
  11. Limitar a ingestão de líquidos,
  12. Pesar-se ou medir várias vezes o corpo,
  13. Comer mais rapidamente do que o normal até sentir-se exageradamente cheio (a),
  14. Comer sozinho (a) apenas por vergonha; e,
  15. Sentir-se aborrecido (a), culpado (a) ou deprimido (a) por causa de comer.

PSICOPATOLOGIA:

  1. Distúrbio de autoimagem corporal,
  2. Minimização ou negação da severidade dos sintomas; e,
  3. Intenso medo de ganhar peso.

TRATAMENTO:

É recomendada a atuação de uma equipe multiprofissional composta por psicólogo, clínico, nutricionista, educador físico e psiquiatra (no caso de psicofarmacologia) uma vez que vários fatores contribuem para o aparecimento e a manutenção dos Transtornos Alimentares.

  • BULIMIA NERVOSA

É um transtorno alimentar cujas principais características são os episódios de compulsão alimentar seguidos de comportamentos compensatórios inadequados para evitar o ganho de peso. Estes comportamentos compensatórios podem ser do tipo purgativo, consistindo na autoindução de vômito e uso indevido de laxantes, diuréticos e enemas. Há também outros comportamentos inadequados como jejuns e exercícios excessivos.

Critérios Diagnósticos são:

  • Episódios recorrentes de compulsão alimentar que podem ser caracterizados por:
  1. comer em um período de duas horas grande quantidade de alimentos,
  2. sentimento de perda de controle alimentar durante o episódio,
  • Comportamento compensatório para prevenir o ganho de peso: vômitos autoinduzidos, abuso de laxante, diuréticos, enemas ou outras drogas, jejum ou exercícios excessivos,
  • Preocupação excessiva com a forma corporal e o peso,
  • O distúrbio não ocorre durante os episódios de anorexia nervosa.
  • Para qualificar o transtorno, a compulsão periódica e os comportamentos compensatórios inadequados devem ocorrer, em média, pelo menos duas vezes por semana pelo período de três meses.
  • ANOREXIA NERVOSA

É caracterizada pela perda excessiva de peso por restrições alimentares autoimpostas, associada a um medo intenso de engordar. Pacientes tem uma ideia distorcida da sua imagem corporal, considerando-se acima do peso mesmo com o peso abaixo do normal.

Critérios Diagnósticos são:

  • Recusa a manter o peso em nível igual ou acima do mínimo normal,
  • Medo intenso de ganhar peso ou tornar-se gordo (a) mesmo com peso baixo,
  • Distorção na imagem corporal ou negação de baixo peso atual,
  • Ausência de pelo menos três ciclos menstruais consecutivos; e
  • Especificar tipo restritivo ou purgativo.

Texto de autoria de Selma Alves da Silva

Gostou do Artigo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Selma Alves

Selma Alves

Psicóloga e Palestrante

DEIXE UM COMENTÁRIO